Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Ter | 13.03.18

Prazo de validade

gatodeloiça

As relações deviam vir todas com prazo de validade visível, marcada como os iogurtes ou embalagens de leite ou pacotes de arroz, e não com a ideia de prazo de validade vitalício. Vitalícios somos apenas nós e nem isso.

Assim saberíamos que ambos deveríamos "tentar" naquele determinado prazo, e que passando o tal prazo, se tivesse valido a pena durante a sua validade, renovaríamos outra vez e sem chatices e mágoas de maior.

Mas não, não vêm, e depois as pessoas dão tudo por garantido, e a relação outrora que fora tão boa, começa aos poucos e poucos a virar outra coisa, o que não era ou que não deveria ser.

E o mais grave, é que pensando pela premissa que é para sempre, as pessoas habituam-se a isso, e ao que entretanto se transformou julgam para sempre.

Esse é um erro.

A relação entre duas pessoas, ou qualquer relação, é algo vivo, que se deve ir construindo diariamente, e não encostar para o lado, pensando que o que foi se mantém igual desde o início de qualquer relação.

Talvez se as pessoas soubessem disso de antemão, teriam mais brio em cuidar delas, numa perspetiva de construção e mantendo o fôlego de outrora.Teriam mais cuidado em renovar a mesma, tendo em conta se teria valido a pena ou não.

4 comentários

Comentar post