Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Dom | 18.02.18

Os putos de hoje em dia

gatodeloiça

A sociedade mudou muito. Principalmente em relação aos miúdos de hoje em dia. Quando antigamente os nossos pais diziam não, era NÃO, agora o não dos pais, para eles é um TALVEZ.; ou seja, surge como uma plataforma de negociação, em que o não se pode transformar num SIM.

A minha filha inclusive, uma vez contou-me que via como os miúdos conseguiam as coisas, quando os pais ou os professores diziam NÃO, eles lá pedinchavam ou lá chateavam quem tinham que chatear, e os adultos, provavelmente para os calar, acabavam por dizer o SIM.

Os miúdos de hoje em dia não têm pudor, nem problema de questionar-nos, correta ou incorretamente, acham que têm palavra a dizer em tudo, e que a palavra de uma criança, vale tanto ou mais que o dos pais. Na ótica deles, eles é que sabem, eles é que têm razão, e se for preciso, quando lhes dizemos não, acham que são uns coitadinhos, a quem lhes negamos algo imprescindível à sua alegria e felicidade.

Claro que entre os meus alunos, há sempre quem tenha esta estratégia mais desenvolvida, e asseguro-vos cada vez tem mais adeptos.

É importante que os pais façam prevalecer a sua palavra, e que façam perceber aos miúdos quem manda nas regras do jogo são os pais e ao contrário do que algumas pessoas possam pensar, não é preciso andar a justificar a toda a hora.

3 comentários

Comentar post