Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Qui | 08.02.18

Os lugares revisitados

gatodeloiça

Interessante como as pessoas se apegam a coisas, pessoas e lugares.

Lembro-me de uma pessoa que embora já não faça parte do meu círculo de amigos "visitou" a sua antiga casa onde viveu desde a sua infância a adulto.

Mudou-se com resignação pois a casa era alugada e aumentara o valor do preço de aluguer. Um dia, ao falar com ela, disse-me que tinha ido visitar a casa antiga e eu perguntei-lhe para quê?

Ao qual me respondeu que ficara apenas a olhar para a casa do lado de fora.

Na altura, pareceu-me estranho, mas de facto isso já me aconteceu, voltar aos sítios do passado, só para revê-los, não com a ideia de trazê-los para o presente, mas de apenas revivê-los, como se ainda conseguíssemos encontrar pedaços de nós desse tempo.

O que é engraçado é que esses lugares que se encontram intocáveis na nossa memória, mudaram de aspeto, novas portadas, muros caiados ou cor diferente. Mas, para além das diferenças, o nosso olhar procura as semelhanças, as partes inalteradas e que se mantêm ainda intocáveis na nossa memória.