Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Qui | 18.01.18

Expetativas dos outros

gatodeloiça

Há dias li um post sobre isso, e senti necessidade de aflorar o tema.

Deixei de ter expectativas sobre as pessoas há algum tempo. Penso que é uma armadilha que montamos a nós mesmos.

Talvez pela minha experiência de vida me levasse a mudar de opinião. Já não fico à espera que me "resolvam os problemas", que me digam uma palavra de apoio, e confesso que sou mais feliz assim. Quando ficamos " à espera" dos outros, de certa forma estamos " dependentes" deles, colocando-nos numa situação vulnerável ou de expectativa em relação a nós, ao que esperamos deles.

Prefiro depender de mim mesma. Para isso, tive que crescer interiormente, aumentar substancialmente a minha auto estima, só assim, consegui superar a correspondência das expectativas dos outros.

Percebi que contar comigo é mais frutífero, que não preciso de ninguém para me fazer sentir bem e que eu mesma, tenho capacidade de alterar os meus pensamentos a meu favor para me sentir melhor se assim precisar.

Também, e isto mais importante quanto a mim, aprendi a aceitar os outros com as suas limitações, e a respeitar a sua natureza, e a vida em si, que nem sempre é o que queremos nem as pessoas assim têm que o ser para andarmos felizes.

Aceito a natureza dos outros, sem me magoar, ou seja respeitando a minha natureza. Quando eu respeito a minha natureza, significa que não vale a pena mudar a essência do outro para meu bel prazer, mas que não tenho propriamente que aturar a essência do outro se não for para mim uma mais valia.