Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Seg | 02.04.18

Dia 27 de março- dia mundial do teatro

gatodeloiça

Ontem fui ao teatro. (sábado) .Não tinha nada para fazer, não me apetecia estar em casa, por isso fui a procura de algo para fazer. Descobri uma peça de teatro gratuita. Atenção que já fui ver peças pagas e nem sempre valem o dinheiro pago. Há outras porém que valem bem a guita despendida. 

A prata da casa fazia a maior parte da plateia, embora também houvesse um casal novinho. Eu encontrava-me no meio da coisa.

Adiante, a peça era horrível, de fugir, mas o mais interessante, é que no meio do horrível, haviam partes engraçadas!

E a prata da casa adorou!!!

A peça era interpretada por três atores, uns dos quais cota, que dançava, saltava, cantava etc, parecia um jovem com aparência de velho. E era o que dava vida aquilo. Das partes que ainda mais gostei, foi quando dizia:

" Está a chover"! e atirava com um spray com água para o público de tempos a tempos.

Tenho impressão que era a parte que a velharia gostava menos, mas que eu adorava!

Ainda bem que há velharia, prata da casa, como costumo dizer, não se acomoda a ver televisão jogos de futebol, ou no dominó da esquina, e resolve meter-se em atividades que sejam do seu usufruto e que contribuam para o seu bem estar, com mais ou menos sucesso. O sucesso é sempre um critério secundário.

Convém afirmar, que adoro teatro, e embora muitas vezes, pense, para que preciso de ir ao teatro, se há já tanto teatro nas nossas vidas?

No caminho para casa, na ida para o carro, caiu-me um salto do sapato, e lá fui a magicar no caminho para casa, a coxear de um pé,  como iria conduzir sem bater em ninguém naquele estado! Mas lá sobrevivi, desenrasquei-me, como sempre!

 

Não fossem as nossas vidas pedaços de peças, com mais ou menos drama ou comédia!

4 comentários

Comentar post