Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Sab | 17.02.18

A qualidade dos nossos pensamentos

gatodeloiça

Os nossos pensamentos podem alterar a nossa visão quanto à perceção do nosso eu, principalmente os pensamentos negativos. Poderão condicionar os nossos modos de agir posteriormente.

Quando surgem, depois de nos ter sucedido algo menos bom, deixam-nos mais em tensos, ansiosos, que poderão conduzir a estados de tristeza .

Uma coisa é certa, se os alterarmos, vendo-os pela positiva, desconstruíndo-os aos poucos, deixarão de ter a força inicial que lhes atribuímos e dissipam-se aos poucos.

Por isso é que dizemos que o tempo cura tudo, pois o tempo tem o poder de nos irmos distanciando dos mesmos aos poucos, e o que víamos naquela altura como muito importante e fulcral para nós, deixa de o ser.

São só pensamentos que nem sempre correspondem à verdade, podendo distorcer a realidade sobre nós, são apenas perceções do nosso eu, naquele momento, e nem sempre temos a capacidade de escolhermos os melhores pensamentos. Factores exteriores, podem influenciar-nos negativamente, pondo em cheque a nossa autoestima.

Podem surgir como verdades inabaláveis, que acreditamos, e nem sempre são. Têm uma " verdade" relativa.

Que tal experimentar o seguinte exercício connosco?

Isto é verdade? 

Que peso estou a atribuir a este pensamento?

Que importânia terá isto daqui a bocado? ou daqui a algum tempo?

 

 

2 comentários

Comentar post