Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Qua | 07.03.18

A luz e a sombra

gatodeloiça

Ando a ler um livro interessantíssimo sobre este tema.

Todos temos luz e sombra dentro de nós. Talvez o que nos custe mais é entrar dentro dessa nossa parte mais sombria: a sombra.

O problema é que se não entrarmos em contacto com a mesma, acabamos por ter uma imagem distorcida do que somos. Talvez nos custe a aceitar que temos defeitos e esses momentos. Mas temos, todos temos. Podem muitas vezes distorcer a essência dentro de nós e apagar a nossa luz. Para isso, para a equilibramos temos que entrar nesse campo, e se nos deixarmos subjugar por essas sombras, então temos o nosso eu encolhido, retorcido, não fazendo jus à nossa imagem real, à nossa essência. Poderemos ficar deprimidos.

A sombra poderá também sugerir ideias menos positivas dentro de nós, que podem sabotar a nossa visão sobre nós mesmos, como uma onda de negatividade. Poderá afirmar que não somos dignos, que valemos pouco ou nada, que os outros são melhores  e que não somos dignos e merecedores da felicidade.

Quando aceitamos, vivemos finalmente em paz connosco, com os nossos defeitos ou nossa sombra, sendo por isso, capazes de aceitar melhor os defeitos dos outros, não os julgando, mas aceitando-os como parte de um todo, como fazemos connosco.

 

Retirei algumas frases do livro que poderão ser úteis:

1. Reconheçamos a nossa sombra quando ela trás negatividade às nossas vidas;

2. Assumamos a nossa sombra e perdoemos-lhe. Transformemos obstáculos indesejados em aliados.

3. Perguntemo-nos quais são as condições que estão a originar a sombra: stress, autorização para fazer o mal, passividade, pressão de grupo....(...)

4. Partilhemos os nossos sentimentos com alguém da nossa confiança: terapeuta, amigo, confidente, um bom ouvinte...

5. Incluamos um componente físico: trabalho corporal, libertação de energia, respiração...

6. Para mudar o coletivo, mudemos -nos a nós próprios;

7. Pratiquemos meditação de modo a experienciar a consciência pura que se encontra para além da sombra.

2 comentários

Comentar post