Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Há dias

Outubro 05, 2020

gatodeloiça

Fui buscar o meu puto à escola. Sentou- se atrás no carro, já estava a pôr cinto, quando irrompeu:

- Olha, aquela é a minha buliticaria da escola!

E eu:

- Quem? ( olhando para a mulher para quem apontava)

- A buliticaria! - respondeu

Já não saí dali, fiquei pelo menos uns 2 minutos a rir e depois a observar a buliticaria. Senhora alta e idosa, de salto médio alto com caracóis cor de rosa.

Perguntei- lhe:

-É aquela com o cabelo cor de rosa?

- É.

 Muito bem. Posto isto, fui parte do caminho a perguntar- lhe:

- O que é ela faz mesmo na escola?

E respondia:

- É a buliticaria.

 E perguntava- lhe uma e outra vez, no meio de outras conversas, a fazer- me de esquecida, enquanto conduzia o carro.

Entretanto fartou-se. Eu também.

( Mas admitamos, buliticaria tem muito mais pinta que bibliotecária! Lol)

 

 

O velho, a velha e a bruxa

Outubro 04, 2020

gatodeloiça

Quando não sei o nome das pessoas, é inevitável, tenho que lhes arranjar uma alcunha. Ou até quando sei, mas não tenho muito afeto pela pessoa, arranjo- lhe uma alcunha. É inevitável.

Mas normalmente é quando não sei o nome e não gosto da pessoa.

Se tiver acima dos 60, é o velho ou a velha. Aqui não há muita imaginação. Se for mais novo, depende da experiência anterior que tive com a pessoa; pode ser a vizinha do lado, a simpática, a bruxa, a de baixo, a velha antipática, a do andar ainda mais abaixo, o indiano, o homem da mercearia, o homem do frango, a sapateira, a gorducha do..., a mascarada, a dentuça, a badocha etc 

Não é por mal, está- me no sangue, lol

E há conta disso já me coloquei em algumas situações engraçadas. 

Um dia, quando crescer mais uns anos, vou ser eu " A VELHA"!

E não é mau, é fixeeeee!!!

A maior libertação

Outubro 03, 2020

gatodeloiça

Quando tenho um problema insolúvel, tenho um truque que só há pouco tempo comecei a po-lo em prática.

Talvez já tenham ouvido falar dele.

Embora acredite em Deus, mesmo que tenha um problema, nunca deixo nas Suas mãos. Tento sempre eu resolve-lo. Estou habituada assim, a resolver os meus próprios problemas. Mas tudo é mais fácil resolve- los quando estão nas minhas mãos. Ficam resolvidos. Como eu quero ou não, mas resolvidos.

Agora quando não depende de nós, nem de outros, nem de ninguém, aí é mais complicado.

Mas resolvi deixar essa tarefa para Ele. Ele sabe sempre o melhor para mim, sabe coisas que a minha vista ou coração não alcança.

Então é uma libertação deixar esses assuntos nas suas mãos.

É libertador.

Deviam experimentar

 

 

Projeto de vida

Outubro 02, 2020

gatodeloiça

No outro dia descobri uma psicóloga a falar sobre o "Projeto de vida". Que todos tínhamos um, e que se não tivéssemos tinhamos que andar atentos para o descobrir.

Então em que consistia?

O projeto de vida era aquele por quem tínhamos uma paixão, que faríamos de borla, com ou sem retorno financeiro ou reconhecimento dos outros.

Deu- nos pistas para o descobrir : imaginemos que éramos muito ricos e que não nos faltaria dinheiro, esse tempo e energia dedicariamos ao projeto de vida. Pode não ter nada a ver com a nossa profissão, é algo que fazemos de bom agrado, muitas vezes sem retorno financeiro ou outro tipo de reconhecimento para além do nosso do pessoal. E deu exemplos: trabalhar voluntariamente num canil, dar sopa aos pobres, pintar só porque sim ( essa estou eu a juntar),

Etc

Eu dou mais ideias: trabalhar voluntariamente num hospital, frequentar o teatro numa coletividade ,  fazer surf, escrever num blog ( lol) eu sei lá!

Tudo o que quisermos  fazer e nos fizer sentido. Podemos denominar por um hobby, talvez.

E isso era o tal Projeto de Vida.

Já descobriste o teu?

 

Opostos II

Outubro 02, 2020

gatodeloiça

Como em tudo os opostos acabam por mais cedo ou mais tarde esgotarem- se. Dá para o torto. Diz a teoria . 

Por exemplo: se a pessoa é sensível / frágil e se revê numa pessoa forte e vai atrair precisamente essa pessoa, a coisa pode funcionar por algum tempo, mas um dia,  que um desses opostos não esteja disponível, a outra ou o outro acaba por sentir frustração e irritação. Pensará que essa pessoa sempre tão disponível não lhe satisfez essas carências ou " defeitos" de caráter.

Pois nem sempre temos as pessoas à nossa disposição para nos suprimir esses problemas. E nem é muito saudável deixarmos tudo na "mao" do outro.

Diz a teoria que:

1- devemos nos aceitar como somos, defeitos inclusive

2- procurar estratégias dentro de nós mesmos para melhorar, reduzir o desconforto, estratégias de auto- regulação.

E agora acresscento eu, porque acredito que todos temos potencial para melhorar todas as facetas, sair da zona de conforto, por exemplo para a pessoa mais frágil fazer algo fora do comum, algo que pensou que nunca era capaz, e tentar.

Melhora certamente a autoestima.

Se não conseguir fazer tudo de uma vez, pequenos passos são a alternativa até lá chegar.

 

E os opostos atraem- se?

Outubro 01, 2020

gatodeloiça

Sim, atraem. Infelizmente ou felizmente. Aí deixo à consideração de cada um. 

Há tempos conheci uma pessoa, vivia numa casa atarracada, num bairro de classe média- baixa.

Ao seu lado viviam uns vizinhos, e na entrada havia   roupa espalhada por todo o lado e um cão preso por uma trela num espaço murado num diminuto quintal.

Já a pessoa tinha a casa impecavelmente limpa e arrumada com tudo o que de melhor pudesse haver. Tinha orgulho no que tinha conquistado. Mostrara-me as 3 máquinas de café, um jogo de xadrez em pedra não sei o quê, o exaustor topo de gama, o frigorífico, o microondas em cerâmica, o sistema de som surround sistem, a cloche, Ahahaha

Isto até dá para rir...e tudo comprado em segunda mão e em bom estado.

A obsessão era enorme em adquirir bens à sua volta, que contrastavam com o meio à sua volta.

Como é que entram aqui os opostos?

Muito simples: obviamente que a pessoa sentia- se mal em morar ali, pela sua condição social e desejava o que não tinha, e fez de tudo para conseguir.

Normalmente desejamos o que não temos ou que achamos que nos faz falta.

Li há tempos que se somos mais frágeis queremos uma pessoa mais corajosa do nosso lado,  se somos mais tristes, preferimos pessoas mais alegres e por aí adiante.

Neste caso, não se passa só com as pessoas, mas também com as pessoas e as coisas.

 

 

 

 

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub