Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Viver para sempre

Abril 19, 2018

gatodeloiça

Não gostaria de viver para sempre, não seria um desejo que gostaria de concretizar se me fosse concedido.

Não tenho nenhum desejo de cá ficar, viver intensamente ou viver que nem louca para concretizar desejos irreais ou a longo prazo. Prefiro coisas simples, prazeres simples e que ainda me são concedidos. gosto de aproveitar o dia a dia e viver um dia de cada vez. Desfrutar o que há,  mesmo passando por dias mais nublados, como os dias ou estações do ano. Aceitar que sou assim. Desde um lindo dia de sol até à chuvinha molha parvos ou um trovão!

Não tenho ideia que mudei a vida de alguém a não ser a minha e a dos meus filhos. Não deixarei "pegada", apenas para os meus filhos. Vou deixar este blog e um dia quando forem mais velhos que o leiam. Mesmo que o deixe por incompleto.

Quero um dia que a minha história de vida acabe, para quê ficar para sempre?

Quero que um dia deixe de escrever nas páginas da minha vida, mas quero que durante esse tempo concedido pelo bater do meu coração, que seja bem passado, que tenha netos, e os filhos perto de mim, ou sempre que precisarem.

Ou outras coisas que vá descobrindo pelo caminho. Adoro descobrir coisas e pessoas.

Agrada-me a ideia que quando parte alguém, nasce outra pessoa para ocupar o nosso lugar, ou seja, outra vida.

A verdadeira liberdade existe

Abril 18, 2018

gatodeloiça

A verdadeira liberdade em relação aos nossos desejos não existe. Por isso, quanto a mim tiremos já o cavalinho da chuva.

Não existe porque nem sempre conseguimos concretizar os nossos sonhos, ou desejos.

Podemos fazer planos, mas nem sempre os concretizamos. Muitos ficam para trás, se bem que podemos sempre arranjar outros que nos façam felizes.

Mas existe uma, a única que está à nossa disposição: a liberdade interior, na nossa mente ou coração, aquela que ninguém manda e que em consonância com a realidade,  a aceitamos.

O sentido do fim

Abril 17, 2018

gatodeloiça

A verdade é que caminhamos para o mesmo sítio, queiramos quer não.

Li algures que o sentido da vida é a morte. Na altura não percebi, mas rapidamente lhe dei contexto .

O que é facto é que neste espaço e tempo que a vida nos concede, mais tarde ou mais cedo, lá nos encontraremos todos , em frente à morte.

Sei que este tema não é muito agradável, pois ninguém se lembra da morte ou tentamos não nos lembrar dela.

Eu acho que a morte tem dois sentidos: sentidos diferentes para quem morre e quem fica, e para quem parte de vez.

Na minha perspetiva, para quem morre e para quem cá fica, principalmente se nos deixa saudades, muitas vezes só reconhecemos o valor verdadeiro dessa pessoa após a sua ausência, muitas vezes em vida, não lhe damos o devido valor, pois pensamos que é para sempre e tão acostumados estamos na vida corriqueira de sempre e na pessoa ao seu lado, que às tantas nem damos por ela.

Mas quando ela parte, aí damos pela sua ausência, através da presença de outrora.

Quanto à pessoa em si que parte, penso que a morte tem um significado subliminar quando estamos vivos; que será " Um dia, vou-te encontrar, estarás preparado? Fizeste tudo o que querias? Aproveita, pois a vida não será para sempre! Valeu a pena a tua vida, pelo que lutaste?"

E um dia lá teremos que olhar cara a cara, sem mais mas, nem meios mas, que ela leva-nos na certa.

Eu acho que o significado será mais ou menos este; por isso não é mau lembrarmo-nos dela de vez enquando, será que estamos a fazer tudo o que pudermos para sermos felizes e aos outros que estão ao nosso lado?

 

beijinhos e boas leituras

A mania de termos sempre razão

Abril 16, 2018

gatodeloiça

Perdi esta mania há algum tempo, não sei precisar bem quanto mas algum.

Percebi que não vale a pena entrar em guerras, ou seja comprar guerras como costumo dizer. Para quê?

Nada. Prefiro mil vezes a minha paz de espírito do que andar a tentar valer um ponto de vista.

Cada um tem o seu, devido às escolhas e experiências que fez ou faz, devido à história que foi construindo na sua vida, independentemente se está certa ou errada. 

Gosto pessoalmente de ouvir opiniões dos outros, porém, a minha, que guardo comigo, a minha verdade, apenas a mim devo dar contas.

A dos outros são as suas histórias que contam para si e para os outros, verdades ou meias verdades. Mas que me importa a mim, senão apenas a minha história e a minha vida?

Cada um tem o seu percurso, e de uma maneira ou de outra lá chegaremos ao fim.

Reflexo

Abril 13, 2018

gatodeloiça

" Depois da morte de Ernesto , caí num esgotamento profundo. De repente apercebi-me de que a luz me fizera brilhar nos últimos anos não vinha de dentro de mim, que era apenas um reflexo. A felicidade, o amor pela vida que tinha sentido não me pertenciam verdadeiramente, tinham apenas funcionado como um reflexo." Excerto de " Aonde te leva o coração"

 Depois de ler este excerto, pensei: " quantas relações não serão apenas reflexo de um outro?"

Por isso, quando ocorrem separações, muitas pessoas vão abaixo, pois a sua alegria de viver foi junta ou despareceu quando éramos apenas reflexo. Por isso, é sempre importante, mesmo que amemos alguém, cuidarmos de nós, pois quando há um nós numa relação, há também um eu, que é importante ser cuidado, pois as coisas estão sempre em mutação.

A guitarra e os sonhos

Abril 12, 2018

gatodeloiça

Um dos meus sonhos, que pretendo dar início ainda este ano , é aprender a tocar guitarra.

Já encontrei o sítio ideal, contudo neste momento não é propício e terei que adiar até outubro à espera de vaga.

Porém, como não sou uma mulher de estar parada, pensei em tentar concretizá-lo ao meu ritmo, comprando uma guitarra.

O que engraçado é que há uns tempos largos havia uma guitarra boa e baratinha num sítio que de vez enquando lá ia.

Mas nunca me deu para comprá-la, pois na altura não tinha descoberto dentro de mim, que mais tarde seria um sonho, por isso não necessitava dela, via-a como superflua.

Interessante que passado algum tempo, quando descobri que podia ser um sonho a realizar, lembrei-me dela para a comprar, mas já não lá estava.

Agora fica a pergunta: vou desistir do sonho? Claro que não. Vou esperar até encontrar uma outra que sirva então para concretizá-lo.

Assim é na vida: só podemos concretizar os sonhos, ou seja torná-los realidade, quando a necessidade de concretizar algo se junta com a oportunidade de concretizá-lo, havendo em simultâneo as condições propícias.

 

A melhor companhia de sempre

Abril 11, 2018

gatodeloiça

Quando tentamos encontrar alguém normalmente é para partilhar alegrias, tristezas e partilhar solidões, havendo então uma companhia partilhada.

 Porém, nesta jornada que é a vida, encontramos muitas vezes "propostas" rebuscadas, umas mais toscas do que outras e sem futuro.

Há dias um senhor que me veio arranjar um estore cá em casa, disse-me, depois de alguma conversa prévia:

" Mulher bonita como você, não tem problema em arranjar marido" , e eu em silêncio pensava: " Quem é que nos disse que a beleza é critério? só se for para os homens! E quem nos disse que só por ser bela, se arranja algo de jeito?" " E quem disse que eu quero marido???"

Enfim, a conversa terminou bem, e mesmo me convidando para beber café ou jantar fora, que declinei amavelmente, e sendo a pessoa simpática, às vezes não chega. 

Ficamos mesmo a pensar que não precisamos de companhia nenhuma, que estamos bem como estamos e que no fundo: nós somos a nossa melhor companhia!

 

 

 

 

 

 

Objetivos a longo prazo

Abril 11, 2018

gatodeloiça

Acho que é bom termos objetivos. Dizem os estudos que quem tem objetivos na vida é mais feliz. ( Isto vale o que vale!)

Normalmente quem os faz, planeia ou organiza primeiro no campo das ideias, tem como objetivo suprimir algo que não está bem, e ver-se numa situação melhor, mais confortável, prevendo a sua consecução lá para o futuro.

Muitas vezes perdem-se pelo caminho, ou não sabem como o fazer, ou esquecem-se que a vida hoje não é igual a ontem, logo o futuro também não será o mesmo. Esquecem-se da capacidade que a vida tem em mudar em pouco tempo e que o que é hoje verdade, amanhã não será o mesmo.

Pessoalmente tenho muita dificuldade em perseguir objetivos que só me darão prazer daqui a 15 anos ou mais. De me ver só feliz nessa altura, por isso nunca fui muito de projetar para o futuro.

Essa ideia de fazer planos, persegui-los que nem uma louca, para só ver resultados daqui a 10 ou 15 anos, para mim não funciona. 

Prefiro fazê-los ao sabor do vento, consoante o que preciso agora e que me dê alegria imediata. Não quero andar a perseguir objetivos que nem sei se se concretizarão, as pessoas esquecem-se que a vida muda  a cada instante, e que a vida dá muitas voltas, e que o que hoje queremos, amanhã já não tem assim tanta importância.

Falo por mim claro, 90% dos meus objetivos já os concretizei. Para mim, o interessante, são aqueles que os descubro pelo caminho, e que vou concretizando à medida que os descubro.

Não deixo nada para amanhã. Se não fosse assim não era feliz.

"Desencanto" com a profissão

Abril 10, 2018

gatodeloiça

Já tive altos e baixos.

Aprendi a, em vez de esperar de, aceitar o que é, e engraçado que as coisas mudam, ficam mais fáceis de gerir.

Em vez de " me passar" e "começar a subir-me os calores",  não me afetam as coisas como antigamente, dou-lhes o valor adequado, a devida importância, às vezes até me dão vontade de rir, coisas que algumas pessoas, quando lhes conto não acham piada nenhuma, e se eu fosse o que fui há uns tempos atrás, teria a mesma reação, a diferença é que as vejo com maior distância.

A minha desmotivação desvaneceu-se e vejo agora como uma folha por preencher todos os dias, não vejo como uma rotina, vejo como algo novo e desafiante.

Nunca se sabe como vai correr, e muitas vezes corre melhor que pensava. Já não sinto que estamos em equipas diferentes, sinto que estamos na mesma, a lutar pelo mesmo objetivo, embora em posições diferentes: eles são os jogadores e eu o árbitro ou o guarda redes.

Aprendi que cada dia é um dia, e que por si só já é diferente, substituí a minha desmotivação, que fazia parte da minha incapacidade de resolver os problemas, por eu mesma por desafiar-me a tentar fazer o melhor.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub