Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Reformou-se

Março 02, 2018

gatodeloiça

Não, ainda não chegou a minha vez. Não estou perto da reforma nem nada parecido, às vezes confesso e penso " quem me dera!" para poder descansar mais! Não sei muito bem o que esperam às pessoas que entram na reforma, algumas vingam-se do tempo em que praticamente dedicaram à casa-trabalho, para fazerem o que nunca tiveram oportunidade de fazer, outras sentem falta do corre-corre para lhes preencher os dias. Eu espero quando chegar a minha vez, não estar caquética, dependente dos meus filhos, aproveitar o tempo que me resta, fazendo as mesmas coisas e outras como estar perto dos netos e levá-los a passear e também viajar, conhecer o que me falta. 

A minha mãe aparentemente reformou-se de vez! 

Para mim, foi uma completa surpresa positiva, tendo em conta que trabalha desde muito nova, e sempre trabalhou muito e viveu para o trabalho.

O trabalho para ela era uma coisa MUITO importante!

Para mim também, mas tem os seus limites!

Sinceramente, pensei que a minha mãe fosse trabalhar até terminar os seus dias, mas para mim, ela ter consciência, ou termos a consciência, que também é bom parar, principalmente quando o corpo nos dá sinais, acho que foi uma decisão acertada.

Talvez das mais acertadas que já teve.

Parar, enquanto há tempo, também é importante!

Quando estamos de bem com a vida

Março 01, 2018

gatodeloiça

Quando assim é, não exigimos nada, porque estamos bem.

Não reclamamos, porque aceitamos bem as coisas, sem confusões de maior.

Não damos explicações, nem justificações desnecessárias, porque sabemos que não vão mudar nada, nem valem a pena.

Apenas valem para nós.

Sabemos que a vida tem os seus entraves, mas isso não nos impede de sermos felizes e de procurarmos o que nos faz sentir bem.

Sabemos distinguir o que é importante do acessório, e o que vale a pena e não.

Também não temos a ideia que devíamos estar noutro lugar e a fazer algo diferente. Ou noutra casa, ou com outras pessoas ou sem elas ou noutro emprego. Porque estar bem, é só isso, estar e aceitar e por consequência SER.

E estamos bem, só assim, como as coisas são: com chuva ou com sol, com mais ou menos dinheiro, com mais ou menos pessoas por perto, com mais ou menos coisas por fazer ou por dizer.

 

Só assim.

 

 

Pág. 6/6

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D