Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

O destino

Março 26, 2018

gatodeloiça

Gosto que não exista destino, gosto da ideia. Gosto da ideia de haver ainda na nossa vida folhas em branco e por preencher, de percursos de caminhos ainda não percorridos, enfim do desconhecido.

Que não há nada programado e que só o nosso poder é que pode mudar alguma coisa. 

Que ele esteja aqui, nas nossas mãos.

Que o destino somos nós que o traçamos a cada virar da esquina, como queremos e quando queremos.

A felicidade e a alegria

Março 25, 2018

gatodeloiça

 

Este excerto da obra " Aonde te leva o coração"

 

"A felicidade tem sempre um objeto, é -se feliz por alguma coisa, é um sentimento cuja existência depende do exterior. A alegria, pelo contrário, não tem objeto. Possui-nos sem qualquer razão aparente, no seu ser assemelha-se ao sol, arde graças à combustão do seu próprio  coração."

Conhecermos a diferença entre estes dois termos é muito importante; ou seja conhecermos o que nos dá alegria, o que nos dá felicidade.

Há coisas ou pessoas que nos podem dar felicidade num determinado momento e não darem noutro, não significando que retirem a nossa alegria de viver. Se retirarem era porque éramos apenas um reflexo delas, ou que não cuidámos da nossa alegria quando devíamos.

Por isso, acredito que devemos cuidar da nossa alegria interior, independentemente do que nos ocorre no exterior, bom ou mau.

Metáfora da água

Março 25, 2018

gatodeloiça

Há tempos li uma citação em relação à água: não me lembro exatamente qual era, mas lembro-me do seu significado, que  é atualíssimo e podemos usá-lo nas mais diversas situações.

A água como sabemos é um líquido que não fica preso em lado nenhum, fluí, tem a capacidade de ser flexível e versátil em qualquer situação que se coloca. Quando num rio há imensas pedras, a água não estagna e fica parada, contorna as pedrinhas e parte para o seu destino.

Pois devíamos ser como a água, que contorna  os obstáculos, sem os controlar, seguindo o seu caminho.

 

 

Se sabe porque pergunta?

Março 23, 2018

gatodeloiça

Ou por outro lado, porque também gosto muito dessa: Se não sabe, para que é que dá palpites?

Temos por vezes a tendência, sem conhecimento de causa, dar palpites, fazer julgamentos. Só porque para nós é mais fácil arrumar o assunto de acordo com os nossos valores.

E aí é que está o problema: se não sabe não se dê palpites. Pode correr o risco de dizer asneira, sem conhecimento de causa.

Ora ai está!!!

Eu quando não sei, ou não tenho a certeza, dou sempre o beneficio de dúvida, acredito até constatar por mim, que não é verdade. Não conhecemos o percurso dos outros, nem as histórias por trás.

Há um ditado índio muito interessante que descobri:

 

Ou guardo para mim a minha opinião, para um outro vale o que vale, assim como a do outro para mim, principalmente se desconhece o assunto.

Boa estratégias!

Março 23, 2018

gatodeloiça

Há dias saiu uma notícia que dava conta que numa cidade em Londres, em Shepherd's Bush, haviam praticado 71 crimes  num restaurante pertencente à cadeia do Mac donalds.

Fartos de serem alvo de comportamentos anti-sociais, não foram de modas: cortaram o wifi e colocaram música clássica!

E não é que a estratégia por enquanto está a resultar? e os bullies desapareceram do mapa?

 

Bons pensamentos que resultaram em boas estratégias!!!

É gira...

Março 23, 2018

gatodeloiça

Acho interessante os homens verem-nos, nós mulheres como apenas uma pedaço de qualquer coisa. Atenção que " é gira", é um elogio, e não levo a mal, nem nenhuma de nós, certamente.

O mais grave, é quando apenas não conseguem ver nada mais do que isso. Há tempos alguém falou num post sobre isso, sobre o facto dos homens verem-nos apenas como se fôssemos apenas um troféu de ter lá por casa, mas pensando nestas palavras, quem é que ter um homem destes ao seu lado????

Nós mulheres também gostamos de homens bonitos, o belo também nos atraí, mas o belo por si só não demosntra o que vale por dentro, o interior, e é por esses caminhos que as mulheres buscam, se valem a pena ou não, se são companheiros, se se interessam por nós de forma genuína, e se não apenas por palavras bonitas e ocas, sem fim à vista.

 

Manhãs eternas

Março 22, 2018

gatodeloiça

Há aquelas manhãs solarengas que apetece fazer tudo devagar. Apetece olhar o céu, respirar bem fundo e apenas encontrar um lugar ao sol e ali ficar.

Levantar devagar, sem pressas de ir a lado algum, tomar o pequeno almoço com calma, ou apenas uma chávena de café quente, e pegar no carro e ir. Ir sem destino, ou a algum sítio que nos identifiquemos e passemos por lá o resto da manhã ou do dia.

Quando é que haverá um dia desses?

Mas não, saí tudo ao contrário, pressa sempre para chegar a algum lado, com hora e lugar marcado e a mesma coisa no regresso.

O lindo dia de sol não está reservado para nós, ficará para outro dia que possamos aproveitá-lo.

É um desperdício, um dia tão bonito e nós estamos onde não devíamos estar....

Raízes

Março 22, 2018

gatodeloiça

Nada poderá crescer a não ser que hajam raízes fortes capazes de sustentação de qualquer coisa.

Vejamos por exemplo uma árvore; apreciamos uma árvore pela robustez dum tronco, pelas folhas que se apresentam na copa, pelas flores e pelos frutos.

Porém, nada poderá durar ou crescer se houver uma base, umas raízes fortes que se entrecruzem e deem força a algo, como uma árvore. Não poderá sequer erguer-se, se não tiver umas raízes fortes, não haverá força para tal, e facilmente com as imtempérides e circunstâncias da vida logo se derrubará.

Esquecemo-nos com frequência que o que a sustém, não se vê, ou mal se vê, e que são as raízes.

Assim podemos equiparar a uma relação, que só cresce, se houverem crescentes raízes que a suportam.

Há sempre mais qualquer coisa

Março 21, 2018

gatodeloiça

Às vezes pensamos que é só isto. Pensamos que já não há mais nada, mas não, sempre acreditei, (embora também duvidasse) que havia mais qualquer coisa planeado para nós, seja em que campo for.

E há. Há sempre algo que ainda não chegámos lá, que ainda não demos conta, e que ainda não fizemos e ainda falta fazer.

Encontrei esta expressão, ou citação que me ajudou a desbloquear:

 

" É apenas quando temos a coragem de enfrentar as coisas exatamente como elas são, sem sucumbir a qualquer ilusão, que a partir dos acontecimentos se desenvolverá uma luz que permitirá reconhecer o caminho para o sucesso."

 

E não é que resulta?

 O que é engraçado, embora também penso que há algo ainda por fazer, ainda não me dera conta, mas já fizera muita coisa!

 

Trânsito e vida

Março 20, 2018

gatodeloiça

Podemos comparar coisas que nos acontecem, relacionando-as no dia a dia e tirar lições das mesmas. Faço com alguma frequência isso.

Muitas vezes relaciono coisas e objetos, e as suas qualidades ou defeitos, transpondo-as para nós, para a nossa vida. 

Lembrei-me do trânsito que afeta a qualquer um que ande na estrada e de preferência encartado.

Vejo a estrada que percorremos como a vida e nós os condutores que a percorremos.

Se repararmos há situações em que estamos parados, presos no trânsito, e noutras que viajamos livremente sem percalços.

Poderá haver situações que estamos parados por causa dos outros ou fatalmente por nossa causa.

Quando inevitavelmente estamos parados por causa dos outros, temos que andar devagar, não dando para contornar os obstáculos, como por exemplo num acidente, temos que andar na cadência que nos é permitida e não na que gostaríamos. Assim é também na vida, por exemplo por vezes há situações ou pessoas que nos atrasam o percurso, e não valerá a pena andarmos a correr, nem a stressar pois as coisas não vão mudar por isso. Sabemos que mais cedo ou mais tarde a situação se resolverá, e nós acabaremos por voltar ao nosso percurso.

Há outras, em que a má vontade dos condutores prevalece, ou seja, estamos todos no mesmo embrólio, ou seja parados no trânsito, mas por má vontade dos outros, não nos deixam entrar na faixa do lado, e até às vezes, estando nós a fazer pisca a algum tempo e surgir espaço, há um que vem lá detrás a correr para ficar à nossa frente, impedindo-nos de entrar. Há de tudo. Costumo dizer que é "má vontade do povo chinês", como dizia num sketch dos Gatos Fedorentos. O mais interessante disto tudo, é que não vale a pena tentarem-nos barrar a entrada, pois o nosso caminho é mesmo esse, entrar, e mais cedo ou mais tarde entramos, posicionando-nos alguns lugares atrás do que o condutor que nos impediu anteriormente. Mas o mais interessante, é que o nosso lugar não é esse, não é ficar atrás de quem nos impediu sequer de entrar, então como que numa ponta de sorte, conseguimos mudar para a faixa mais à direita, e o caminho encontrando-se parcialmente livre, ou quase totalmente, ultrapassamos em muito o que nos impediu o acesso ao percurso, deixando-se mesmo de o ver. E assim também pode ocorrer na nossa vida, todos temos um propósito e mais cedo ou mais tarde, mesmo que nos tentem impedir, nós vamos cumpri-lo, porque faz parte de nós, e não vai haver ninguém que nos impeça.

Ainda há outras situações que somos nós que estamos com pressa, e havendo muito trânsito, impedede-nos de chegar ao nosso destino, e nesse mesmo caminho podemos encontrar um camião parado no meio da estrada, e logo depois de o ultrapassarmos, verifica-se que logo mais à frente algo que me volta a impedir de conduzir novamente. Portanto, dois empecilhos. Superado o primeiro, regressa um segundo: um sinal vermelho. Azar dos azares, é que para ultrapassar o tal camião, mudei o meu caminho original, barrando-me o percurso, atrasando-me.

Na faixa onde devia ir, estava verde, e na que estava estava vermelho. Todos passaram, inclusive com o camião, ficando eu ali parada na faixa errada, não havendo ninguém que me deixasse passar. Quando finalmente passaram todos, consegui partir novamente para o meu caminho, sabendo que por vezes temos que esperar, ou ultrapassar obstáculos que nos atrasam mais, mas que depois recuperamos a viagem novamente, o tempo perdido e que mesmo naquela altura não vendo margem de manobra, existe um caminho para nós lá mais à frente.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D