Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Qua | 28.02.18

William Skakespeare - Romeu e Julieta

gatodeloiça

Hoje assisti a uma dramatização da peça Romeu e Julieta de William Shakespeare, famoso clássico da literatura mundial, Shakespeare foi um grande escritor e dramaturgo inglês. É considerado o poeta nacional da Inglaterra e o maior dramaturgo da literatura mundial.Obviamente que devem conhecer o enredo, duas famílias ricas e poderosas odeiam-se de morte, têm apenas um filho único cada um que se apaixonam perdidamente.

Não podiam casar, porque as famílias não aceitavam, etc e tal, etc e tal.

Mas relembrando, acho curioso que do ódio das duas famílias uma pela outra, renasce um amor quase impossível, que acaba inevitavelmente em tragédia; ou seja do ódio nasceu um amor impossível, que sendo impossível termina em morte, pois não podiam viver um sem o outro, tal era o amor que tinham um pelo outro.

Mas o mais interessante e dando a volta ao final da história, que sendo bonita e triste ao mesmo tempo, as famílias, pelo desgosto de terem perdido os filhos, pelo amor que tinham um pelo outro, resolveram pacificar-se, pôr as adversidades de lado e viver em paz.

Ter | 27.02.18

Os vencedores

gatodeloiça

Os vencedores não procuram a realização profissional a todo o custo, não procuram a realização de si mesmo através da acumulação de bens e riqueza, investem antes em si mesmos, ao conhecerem - se,  e aos outros . A maior riqueza está aí. Não se importam muito se os sonhos saíram furados, porque sabem que são apenas sonhos, e também sabem que podem sempre sonhar com outras realidades e que a vida não acaba ali. Sabem que os sonhos não são mais do que castelos no ar ou nuvens de algodão e que podem sempre arranjar outros. E mesmo que a vida lhe prepare partidas, e se vão abaixo de vez enquando, sabem que fizeram o melhor que souberam naquela altura e que a sua consciência está tranquila. Tentam manter sempre o sorriso e a serenidade, mesmo que diminua em algumas circunstâncias. Sabem que a vida é assim mas não se deixam levar por ela.

Sabem também que é nas experiências que recebem que a vida lhes preparou, que constroem o seu eu, mais verdadeiro e profundo, e que mais cedo ou mais tarde terão a sua recompensa. Talvez não será em grandes acontecimentos, mas pequenas realizações no dia a dia. É através das experiências boas e más que consiste o seu maior investimento.

E é isso que se pode levar do melhor da vida. 

 

Dom | 25.02.18

The sun

gatodeloiça

Não há nada como o sol,  senhor astro muito estimado por todos. Não há nada como um dia de sol para sairmos logo de casa e melhorarmos a disposição . Sentirmos os raios quentes a aquecerem-nos o corpo. As pessoas aproveitam logo para mexer o corpo: é  vê-las no paredão correr à  beira mar,  a andar ou a exercitar o corpo. Há também quem aproveite de forma diferente e fique na esplanada à conversa,  a desfrutar da paisagem. 

E tu como aproveitas um belo dia de sol ao fim de semana? 

Dom | 25.02.18

A preocupação

gatodeloiça

A preocupação é daqueles estados que são inutéis e que causam apenas mal estar ao próprio.

Podem-se resolver facilmente e tendo a consciência primordial que nem sempre está nas nossas mãos para resolver os assuntos, e que por vezes a vida em si, acaba por dar-lhes destino, mais tarde ou mais cedo. O estado de estar preocupado com algo não resolve nada em si, a não ser que o transformemos em ação, percebendo se há manobra ou não para gerir a situação, se há algo a fazer. Nem sempre há.

E logo aí se não está nas nossas mãos resolver, é deixar fluir.

Sex | 23.02.18

A Felicidade segundo Agostinho da Silva

gatodeloiça

Agostinho da Silva tinha uma perspetiva interessante acerca da felicidade, deixo aqui alguns trechos:

 

" (...) não se trata de uma realização, mas de uma perpétua virtualidade, não de uma chegada, mas de uma carreira eterna.(...)

" (...) as almas vulgares têm a felicidade como uma tela pintada e só o representado difere para cada uma, a alma enérgica considera-a uma tela em branco que fosse consciente a sua possibilidade de mil paisagens."

"(...) no sentir-se viver essa vida de ideal, de pureza, de renúncia, no contemplar cada vez mais alto e brilhante o fogo que nos animou nos anos de aprendizagem, que reside precisamente a felicidade (...)"

" Não creio que se possa definir o homem como um animal cuja característica ou fim último seja o de viver feliz, embora considero que nele seja essencial o viver alegre." 

Dizia ainda que:

"  O que é próprio do homem na sua forma mais alta é superar o conceito de felicidade, tornar-se como que indiferente a ser ou não ser feliz....(...)

" Creio que a mais perfeita combinação seria a que o homem (..) visto até por si como infeliz, conseguisse fazer da sua infelicidade um motivo daquela alegria que não se quebra, daquela alegria serena  que o leva a interessar-se por tudo quanto existe, a amar todos os homens apesar do que possa combater, e é mais difícil amar no combate do que na paz.(...)

" (...)cuja grandeza verdadeira só se pode sentir no desastre ; é quando a catástrofe chega que a fatalidade se mede em tudo o que tem de divino.(...)

(...) Felicidade ou paz nós a construímos ou destruímos; aqui o nosso livre arbítrio supera a fatalidade do mundo físico e do mundo do proceder e toda a experiência que vamos fazendo, negativa mesmo para todos, a podermos transformar em positiva."

 

Qui | 22.02.18

Escrevam, por favor!

gatodeloiça

Há dias li acerca do stress de escrever todos os dias. Felizmente não partilho desse stress, embora apareçam posts todos os dias.

Aparecem porque de vez enquando escrevo de rajada e dá para aí para um mês ou mais, depois é só agendar.

Depois fico temporadas sem escrever e só a ler.

Confesso que me dá muito prazer só ler e não escrever: são prazeres diferentes.

Gosto de entrar de mansinho pelos blogs dentro e deleito-me só a ler. Não leio todos, só os que por um motivo ou outro me interessam, outros passo só os olhos, e outros vou descobrindo-os pelos destaques, o que para mim é uma mais valia, pois aparecem textos muito bons, diversificados, abrangendo vários temas. Se bem que aí também criterizo conforme o gosto.

 

E nas alturas em que ando no marasmo da escrita, leio, leio muito, aqui ou em qualquer lado, por isso, Escrevam, por favor! ( ou continuem!)

Qua | 21.02.18

Vencidos na vida

gatodeloiça

Às vezes olho para o pátio da escola do meu filho e vejo as crianças alegremente a brincar, a correr, como se não houvesse amanhã. Ainda não têm sonhos propriamente ditos, como nós adultos, muitos deles ainda não foram criados, nem desfeitos a seguir.

Aproveitam o tempo que têm entre o horário escolar das aulas.

Uma vez li que para elas o tempo não existe, ou seja para elas é interminável, ao contrário de nós adultos que parece que o tempo nunca nos sobra para o que queremos, e quando damos por ele, já voou.

Damos conta que envelhecemos , por uma ruga aqui e outra ali, ou com o aparecimento dos cabelos brancos ou mesmo pelos sonhos que entretanto críamos em jovens e que não foram concretizados em adultos.

Para elas, as crianças, o mundo está em aberto, cheio de possibilidades e até de sonhos que ainda não sonharam e que virão um dia a sonhar. Aproveitam apenas o que a vida lhes dá.

Já tive inveja desse sentimento, desse começar de novo e de sonhar outra vez; mas uma coisa é certa, os caminhos levar-me-iam pelos mesmas ruas, becos, atalhos e estradas largas ou mais estreitas.

Sentimos que quando crescemos as oportunidades vão-se escasseando, as ruas vão-se estreitando, e os sonhos que tivemos mais jovens não se concretizaram como foram sonhados.

É como se a vida fosse um puzzle que ninguém nos ensinou onde encontrar as peças ou colocá-las no melhor sítio e mais rapidamente.

Quando chegamos à adulto, metade dos sonhos sairam furados, o que significa que será que sonhámos de mais? ou que nem sempre os sonhos correspondem à realidade e não vale a pena sonhar?

Em ambas as situações, podemos sempre aproveitar o melhor dos sonhos, que é como um refresh ou bálsamo que nos vai revitalizando aqui e ali, nas ruas e cruzamentos da vida.

 

Qua | 21.02.18

O tempo de ação e o tempo de reação

gatodeloiça

Existem dois tempos e dois momentos; diferentes um do outro, complementares ou dissonantes.

O tempo de ação subjacente ao tempo de reação, não é por si só dependente do mesmo, podendo mesmo ser independente. E aí está a nossa maior liberdade de escolha, no tempo de reação em relação à reação.

Quando nos apressamos a reagir, a qualquer coisa, boa ou má, principalmente se for má, normalmente reagimos  de forma instintiva em relação ao fator desencadeante, ou seja emocionalmente, com pouca razão.

Ou seja há maior probabilidade de errarmos na resposta, mesmo que a consideramo-la certa na altura, pois poderemos ser "invadidos" negativamente, afetando a nossa capacidade de decisão.

Contrariarmos a tendência de reagirmos imediatamente poderá ser uma boa opção, e normalmente, sem muito esforço as respostas surgem, às vezes até no silêncio , podendo ser iguais ou diferentes, embora isso seja o menos importante.

O tempo entre um e outro é que nos permite ter maior clareza nas ações, ou seja , deixamos de reagir "pagando na mesma moeda", mas de acordo com os nossos valores, podendo mesmo diferir dos que nos propuseram inicialmente.

 

Pensa-se ou medita-se com maior introspeção, deixando-nos reagir com maior maturidade e maior escolha.

 

Pág. 1/5