Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Gato de loiça

Meu amigo, se chegaste até aqui, os meus parabéns, mas devo já confessar-te que daqui não sairão textos eloquentes, histórias de encantar e palavras bonitas. Se quiseres fica e lê, sê bem vindo.

Pano de cozinha inteligente

Setembro 02, 2019

gatodeloiça

Andava eu à caça de uma lembrança para dar à minha mãe do local onde tinha estado, e comecei a revolver os panos da cozinha que encontrei numa loja. Encontrei este com a seguinte mensagem: 

Você só tem dois problemas nesta vida com que se preocupar: ou está doente ou vai morrer. Se estiver doente, pode ir ao médico e das duas uma: ou tem cura e vive ou vai morrer. 

Caso tenha cura, está o problema resolvido, não tem nada com que se preocupar, caso não tenha, fica com o primeiro problema. Se morrer, aí também tem dois problemas: se vai para o céu ou se vai para o inferno. Se for para o céu, aí tem o problema resolvido, não tem nada com que se preocupar, agora se for para o inferno, não se preocupe na mesma, porque estará tão ocupado a cumprimentar amigos e outras pessoas que estão no inferno, que não terá tempo para se preocupar. Então para quê se preocupar?

O princípio da neutralidade

Agosto 31, 2019

gatodeloiça

Li uma história deliciosa e resolvi partilhá-la aqui.

Havia um camponês chinês que tinha um cavalo que o ajudava no campo, era o único por isso era valioso. Um dia o cavalo soltou-se dos arreios e fugiu. A população ao saber do sucedido lamentou-lhe o azar. E ele respondeu: será sorte? será azar? quem sabe?

Passados uns dias, o cavalo retornou e com ele trazia mais uns cavalos selvagens. A população logo felicitou-o: que sorte!!!

E ele respondeu: será sorte? será azar? quem sabe?

Passado um tempo, quando o seu filho estava a domar um dos cavalos selvagens, este deu-lhe um coice nas costas e atirou-o para uma cama, não podendo trabalhar. A população disse: que azar!; lamentando a pouca sorte do agricultor. E ele apenas respondeu: será sorte? será azar? quem sabe?

Passado um tempo, ainda o seu filho estava gravemente doente, preso a uma cama, passa um oficial por aquela terra, para recrutar jovens para a guerra, quando viu o jovem doente, viu que este não estava em condições e não foi recrutado. Então a população disse: que sorte! E o camponês chinês apenas respondeu: será sorte? será azar? quem sabe?

E termina aqui a história. Poderia fazer dissertações acerca do que entendi da história, mas deixo isso para vocês, para quem a ler.

 

Lar, doce lar

Agosto 29, 2019

gatodeloiça

É sempre estranho aquela sensação de termos de mudar de casa. Queremos e não queremos. É e não é. Ficamos ou não ficamos. Primeiro problema: vender, segundo problema, comprar. Achamos que vai ser tudo fácil, tanto num processo como noutro, mas não é. Às tantas já só queremos despachar a casa ao primeiro que nos aparece, só para não termos de aturar mais visitas e expormo-nos àquelas situações. Na compra também não é mais fácil; nunca há bem o que nós queremos, há perto, mas não a 100%. Mudanças à parte, o que nos leva a resistir a ficar, talvez sejam todas as vivências marcantes que vivemos numa casa que construímos e que chamamos de lar, como por exemplo o nascimento dos meus dois filhos, entre outras. Por outro lado sabemos que temos que partir, e que tal como uma roupa que já não nos serve, a casa  é igual, mas o mais importante é que as pessoas mais importantes da nossa vida vão connosco e que com eles poderei transformar qualquer casa num lar.

A cidade dos gatos

Agosto 26, 2019

gatodeloiça

Quando chegamos a uma cidade estranha, não há nada mais agradável de sermos bem recebidos por um caloroso gato, que está mesmo ali à mão para lhe afagarmos-lhe o pêlo. Descobri em Malta um parque/jardim em que os gatos andam por ali à solta e que são cuidados pelos locais. São um verdadeiro regalo para os turistas ou visitantes locais que passam por ali e não perdem uma oportunidade para lhes darem uma festa no dorso.Bem tratados e extremamente dóceis.

Conversa de malucos

Dezembro 26, 2018

gatodeloiça

Há dias que só apenas numa refeição acontece tudo!

Passou-se assim a conversa em pleno jantar.

O meu puto:

- Não tenho faca!

Eu : Vai lá buscar, C!

C: Oh.....

O meu puto: eu vou!

Quando trouxe a faca, perguntei-lhe:

- Para que queres a faca, se estás a comer com a colher?

Puto: É para ajudar!

De seguida, reparou que estávamos todos a comer comida diferente uns dos outros. Disse:

- Ela não está a comer frango! está a comer ovos! Também quero!

Expliquei: A mana já comeu frango hoje, tu não, eu estou a comer vegetais, queres?

Puto: eu não! ( calou-se)

De repente começou a refilar, porque ao seu lado estava um saco de pão e estorvava-lhe.

Disse:

- Não quero isto aqui!

A minha filha para não o ouvir mais, tirou-lhe o pão de cima da mesa.

De seguida disse:

- Já acabou a refilisse por hoje?

Respondeu:

- Há sumo?

Disse:

-Há.

Puto:

- Quero sumo!

Eu: C, vai lá buscar o sumo e os copos!

Como não lhe apetecia ir, o meu filho disse:

- Eu vou!

Quando chegou à bancada disse:

- Não chego lá! Eu vou subir numa cadeira!

Nós as duas ao mesmo tempo:

- Naaaãoooo! ( pois os copos encontravam-se num armário , bastante alto, e poderia partir a cabeça)

Quando a minha filha resolveu levantar-se e trazer o sumo e os copos, serviu-os em dois copos, para ela e para ele.

Disse logo ele:

- Ei, ela tem mais sumo do que eu!

Aí resolvi o assunto, bebi o dela, pois raramente bebo sumo e ele calou-se.

A minha filha ficou:

Depois calou-se, às páginas tantas, encontrou um bocadinho de pele de frango no prato, e atirou-o para o meu e disse:

- Não gosto disto!

Ao que olhando para o meu prato, peguei no mesmo bocadinho e disse-lhe:

- Eu também não. ( e voltei a  colocar o bocadinho de pele para o sítio de onde estava!)

Agora, digam-me:

- Foi, ou não uma conversa de malucos????

Mas deu para rir!

 

 

 

 

 

 

À conversa com o Pai Natal

Dezembro 23, 2018

gatodeloiça

Ontem resolvemos ir à Vila Natal em Sintra, esperámos na fila como os outros para entrar na sua casa.

Quando entrámos havia mais famílias à nossa frente, e passou-se assim a seguinte conversa com a família à nossa frente, em que nessa altura estava o Pai Natal com dois miúdos sentados no seu trenó.

Pai Natal: então o que é que os meninos vão querer para o Natal?

Menino: Eu quero slime!

Pai Natal: Ah! então queres slime para atirar para a parede, para depois a mãe limpar... Então e tu?

Ah! Já sei!Tu queres um pano para limpares o slime da parede!

Outro menino: Não! Eu quero um livro!

Pai Natal: Ah! Então queres um livro " Como limpar o slime da parede!"

Menino: Não! Eu só quero um livro!

 

Um Pai Natal divertido, não há dúvida!

 

E a todos...

Dezembro 23, 2018

gatodeloiça

os que passaram por aqui, quer por acaso quer de forma recorrente, desejo-vos um Feliz Natal, e que no próximo ano, tudo o que ficou por fazer ou por realizar, se concretize. Acima de tudo desejo-vos Paz, Saúde e Amor. Que a vossa vida seja inundada de muitas alegrias , grandes ou pequenas, que vos dê forças para continuar sempre. Abraço aos leitores.

O lixo

Dezembro 22, 2018

gatodeloiça

Cada vez há mais lixo, lixo, lixo e lixo.

Fabricamos demasiado lixo. Mas não era disso que vinha falar.

O problema que me ocorre é que quando estamos na rua, não há sítios para colocar o lixo. Lixo simples, como um maço de tabaço, um lenço de papel ou um caroço de uma fruta. Ora para onde vai? Pro carro!

Não é justo!

Porque é que não há mais depósitos de lixo espalhados pelas ruas fora?

Depois admiram-se que o pessoal é porco!

Quando fui a Paris, uma das coisas que me surpreendeu é que não havia lixo no chão, nada, zero, nicles, cidade super limpa. E porquê? Não é porque são mais asseados que nós, é porque havia, de 20 em 20 metros, um depósito para o lixo! Simples como isso!

Relatório anual 2018

Dezembro 19, 2018

gatodeloiça

Recebi o dito relatório anual do Sapo blogs, vocês também devem receber, certo?

Dou sempre uma espreitadela, e vale o que vale.

Tiramos as conclusões que quiseremos.

Mas desta vez, até me "convidaram" a escrever um texto sobre isso! 

Interessantíssimo, pensei!

E então resolvi escrever assim, em termos de balanço, não do blog, que não tenho paciência para analisar nada, mas em termos de desenvolvimento pessoal( esta palavra está muito na moda!)

Cá vai:

era para me despedir daqui do gato de loiça, visto que não tenho muito tempo para cá andar, mas como também gosto de vez enquanto vir para aqui mandar bitaites, não posso dizer desta água não beberei.

Mas uma coisa fica:

Escrevam se vos faz sentir bem, desabafem se for preciso, a escrita é considerada uma terapia, se assim não fosse não havia tanta gente a escrever sobre tudo e mais alguma coisa,

Que o próximo ano seja melhor e que os vossos sonhos/projetos se concretizem, não é de realização que todos queremos ou precisamos?

e se as coisas correrem mal, lembrem-se correr mal FAZ parte da vida ( tenho larga experiência nesse campo!)

Mas levantem-se sempre, mesmo que coxos, porque normalmente desistir NÃO é opção!

Lutem sempre para serem felizes e terem o vosso lugar ao SOL!

E vou terminar com a frase que veio no tal relatório e me inspirou a escrever este texto:

"Votos de um ano novo que valha a pena blogar."

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D